O “corpo ideal” não existe na vida real | Portal Salão Brasil

O “corpo ideal” não existe na vida real


03/02/2017 | Postado em Colunas

O “corpo ideal” não existe na vida real

Não é de hoje que a “Ditadura da Beleza” existe. Os problemas com a imposição de determinados padrões de beleza sempre existiram. Em um passado recente, muita gente queria estar dentro dos padrões, desejando ser por exemplo, a Vera Fischer, a Luma de Oliveira entre outras atrizes que representavam o ideal de beleza da época.

Isso mostra que a padronização da beleza contribuiu para que as mulheres não se aceitem como ela são, e não consigam enxergar beleza na imagem que elas veem no espelho.

Mas o que estamos vivendo hoje pode-se dizer é algo ainda pior. As pessoas não querem mais apenas se parecer com a Gisele Bündchen. Elas querem o cabelo da Gisele, o nariz da Sandy, a boca da Juliana Paes e assim por diante.

Isso acontece porque a definição de beleza está tão estabelecida e, ao mesmo tempo, tão longe da realidade de todos, que não é possível encontrar alguém de carne e osso que consiga alcançar todos os requisitos imposto. É preciso pegar pedaços de várias imagens para se montar o que seria essa “imagem ideal”.  É o que eu chamo de “Frankenstein da Beleza”.

Se você acha que ficaria bonita se pudesse seguir à risca esse padrão, eu quero lhe mostrar algo que vai fazer você mudar de ideia. Eu montei esse “Frankenstein da Beleza” e inclusive uso em minhas palestras.

Imagine alguém com: o corpo da Globeleza, o cabelo da Gisele Bündchen, os olhos da Ana Paula Arósio, o nariz da  Sandy, a boca da Grazi Massafera e o tom de pele da Juliana Paes. Dá uma olhada no resultado dessa mistureba:

E aí, o que achou? Será que vale a pena ficar se comparando com uma imagem montada em computador? Ou é melhor se aceitar do jeito que você é e aprender a enxergar a sua beleza própria?

Pesquisa internacional

Nesse mesmo sentido, uma pesquisa realizada no Reino Unido, com o objetivo de medir os padrões estéticos gerados por celebridades, pediu para que homens e mulheres montassem a imagem que eles considerariam como ideal.

Mas o mais interessante é que o corpo feminino ideal, de acordo com as mulheres, era diferente do corpo feminino ideal de acordo com os homens. E a visão das mulheres sobre o corpo ideal masculino também é diferente da visão dos homens.

Veja o resultado:

Isso prova, mais uma vez, que melhor que ficar tentando ser igual a outra pessoa é conhecer o seu próprio corpo, saber o que fica bom e o que não fica, saber com o que você se sente bem e aprender a gostar de você como você é, destacando o que há de melhor em sua beleza única!

Aprenda a se amar, construindo uma Imagem Pessoal de Sucesso e diga não à Ditadura da Beleza!
Sucesso!

Saiba mais sobre a autora, Silvana Lages: www.silvanalages.com.br

© 2017 Salão Brasil - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por M2R Digital