Salões de Neymar Jr . Cuidado! | Portal Salão Brasil

Salões de Neymar Jr . Cuidado!


12/03/2015 | Postado em Colunas

Tenho visitado diversos salões ao longo de mais de 20 anos no mercado profissional, e tenho observado que salões “Neymar” insistem em continuar, sem se preocuparem com o futuro…

O mercado está mudando muito no nosso segmento. As empresas fornecedoras aumentaram e muito (há 10 anos só tinham L’Óreal, Wella e Niasi),  e hoje tem mais vendedores e funcionários nos salões do que clientes. A quantidade de salões hoje no Brasil é gigantesca (temos mais salões do que padarias);  os materiais utilizados também mudaram;  o perfil do cliente também mudou, enfim, só o que infelizmente não muda é a cabeça de alguns profissionais cabeleireiros.

Alguns empresários insistem em ser o “Neymar”. Eles são os donos do negócio, são os compradores, os administradores, os faxineiros, os  vendedores,  os eletricistas e são também 80% do faturamento do salão.

Toca a bola “Neymar”…

Esses profissionais não querem se modernizar – insistem em não entenderem que não são super-heróis e que o seu salão não é um simples prestador de serviço, e sim uma empresa. E uma empresa é constituída de profissionais que trabalham em equipe, e que cada um tem sua importância e suas responsabilidades, e que devem ser cobrados por resultados, pelos excelentes serviços prestados. Funcionários esses que devem ter metas, objetivos traçados, tudo bem claro: metas de desempenho, de criatividade, de demonstração de entusiasmo, de ajudar ao próximo, e naturalmente serem compensados pelo seu desempenho e mérito.

O profissional que é o investidor, o empresário e o empreendedor, tem que olhar para sua empresa e projetar também seus ideais, suas metas e seu crescimento para os próximos 2, 5 e 10 anos.

Lembrem-se, o salão de beleza é uma empresa e se o investidor (no caso o cabeleireiro) não pensar nisso irá acontecer como muitos salões que vejo – não duram 1 ano e já caem para a segunda divisão.

Além disso, não se pode mais ter salões onde o próprio dono significa 80% do faturamento – isso não pode mais existir. Esse profissional está sujeito a uma doença, um problema pessoal que o impeça de trabalhar, o direito de tirar 30 dias de férias no ano, de poder viajar para um curso de atualização (que é obrigação de qualquer profissional independente de sua área), enfim, tudo isso tem que estar no planejamento da empresa. Logo, se esse profissional tiver o faturamento praticamente todo só preso nele, o que será do negócio se ele por algum motivo vier a faltar???? E os profissionais que trabalham lá e dependem dele?? E as famílias atreladas a isso tudo???

Não dá para ser mais assim, precisamos mudar urgentemente a mentalidade e as ações.

Vejo em grandes salões que isso ainda acontece, a equipe é sempre secundária, o empresário/profissional não investe em seus funcionários (tem medo de ensinar ou dividir o trabalho, e a equipe abandoná-lo e virar concorrente). Essa mentalidade é retrógrada e não cabe mais em nossa economia, temos que ser os melhores no que fazemos sempre, mas para isso temos que lembrar que uma empresa é constituída de pessoas, e essas pessoas é que levam a empresa a ser melhor ou nem tanto… Portanto, temos sim que investir em nosso negócio. O Brasil tem carência em bom atendimento – não somos reconhecidos por um bom serviço porque os empresários pecam muito no investimento de seus funcionários.

Os salões estão cada vez mais lindos, com móveis que falam com o cliente, com serviços internacionalmente reconhecidos, com técnicas mais e mais modernas, com produtos de última geração, mas com atendimento totalmente discutível, com profissionais insatisfeitos, descontentes, desmotivados.

Precisamos investir em treinamentos, técnicas de atendimento, no bem-estar de nossas equipes, na postura, enfim, isso é talvez o mais importante que todos os outros aspectos.

O cliente bem atendido tem prazer em retornar ao estabelecimento. Lembre-se daquele restaurante em que o garçom te atende pelo nome – é legal não é ??? Então, você se sente em casa, tem vontade de voltar, de indicar um amigo, pois lá todos te conhecem, e nem sempre é o melhor restaurante, mas ser bem atendido não tem preço. É único.

O empreendedor de salão de beleza, seja ele profissional ou empresário, tem que mudar sua maneira de entender o mercado, a concorrência é saudável, não pode ser um dragão querendo te comer, ela te ajuda a ser melhor todo dia, dá mais trabalho, mas também a compensação é automática. Investir em material humano é a única e certa saída. Invistam em especialistas e isso não compromete sua empresa se eventualmente um ou outro profissional decidir por sair. Especialista é o caminho.

Nós vivemos vergonha e humilhação todos os dias (7 X 1 da Alemanha – tragédia inesquecível). Isso significou a vitória da competência sobre a maneira malandra que alguns brasileiros insistem em querer viver, que sirva pelo menos de exemplo para as próximas gerações, que saberão que para vencer na vida tem que ralar, tem que estudar, tem que treinar, se atualizar, e acabar de vez com essa história de jeitinho brasileiro, que ganha jogo sem suar, ganha dinheiro sem trabalhar, e torna-se político sem estudo.

O grande aprendizado que deve ficar apesar dos nossos sofrimentos, é que um país, ou um negócio é feito de pessoas/profissionais honestos, trabalhadores, motivados, e não por uma equipe que tem como espelho nosso governo parasita que nos ensina a receber o alimento na boca e não a lutar para obtê-lo. Temos que ter profissionais que amem as empresas que trabalham, que lutem por ela, que queiram participar da construção de uma grande história, e que saibam trabalhar em equipe.

E hoje está cada vez mais fácil o empresário investir. Temos o Sebrae com cursos excelentes; temos vários cursos online com excelente qualidade e baixo custo que podem ser muito bem aproveitados; temos palestrantes, empresas especializadas em pessoas, em profissionais, em treinamento, tudo isso está disponível, e por um preço muito acessível – é só buscar.

Infelizmente não podemos mais ter só um “Neymar” em nosso campo/salão, temos que ter uma equipe como a da Alemanha, onde todos se destacam e o final é goleada…

Sucesso a todos, e invistam em suas equipes, invistam no material humano comprometido e sempre busquem isso para seus negócios… Você será aplaudido de pé e fará seu concorrente chorar!

Sobre Rogério David: É consultor de negócios na área de beleza, com quase 20 anos no mercado.Possui vasta experiência nos segmentos: Institucional, atacado, grandes redes de supermercados e perfumarias, indústrias, varejo tradicional, distribuidores, e franquias, em todo o território nacional.

© 2017 Salão Brasil - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por M2R Digital