O doce é saboroso, mas e a pele? | Portal Salão Brasil

O doce é saboroso, mas e a pele?


24/09/2017 | Postado em Colunas

O doce é saboroso, mas e a pele? De olho no açúcar, porque ele acelera o envelhecimento!

Pele que sofre glicação apresenta mais linhas de expressão, rugas, flacidez, manchas e perde o viço e a luminosidade.  Segundo  Ludmila Bonelli é possível reverter esse quadro

O inimigo da beleza está mais próximo do que se imagina, em geral, as pessoas o consomem diariamente: o açúcar. É muito difícil quem consegue ficar sem digerir, ao longo do dia, balas, doces, refrigerantes, massas e tantos outros alimentos que levam açúcar. O que a maioria não sabe é que esses alimentos de alto índice glicêmico e ricos em gorduras saturada e trans favorecem a glicação.

Mas o que é glicação? É a ação negativa que a glicose promove no organismo. Os especialistas no assunto explicam que trata-se de uma reação na qual carboidratos, como a glicose ou lipídeos sem a atuação de uma enzima, ligam-se a proteínas que sofrem modificações e por isso as células não conseguem desempenhar os seus papéis. Isso leva à formação de AGEs (Advanced Glycation End Products (Produtos Finais da Aglicação Avançada), substâncias que são responsáveis pela aceleração do envelhecimento, como a perda do colágeno e elastina.

Estudos revelam que alguns alimentos como ervilha, lentilha, feijões, chá-verde, açafrão, alho, canela, semente de chia e óleo de linhaça podem ser grandes aliados contra a formação de AGEs.

Segundo a Profa. Dra. Ludmila Bonelli, Fisioterapeuta Dermato-Funcional, diretora da Clínica Belle Bonelli, a pele flácida, rugas, linhas de expressão, manchas e até a perda da luminosidade natural da pele podem ser resultados da glicação. “É necessário que as pessoas consumam o açúcar na medida certa, em excesso leva à obesidade, doenças como diabetes, e agiliza o envelhecimento da pele”, afirma.

Como a glicemia das pessoas não pode ser zero, ela só é maléfica quando ocorre em excesso ou quando a insulina não é produzida o suficiente.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de açúcar deve ser de até 5% da dieta diária, ou seja, 25 gramas por dia, o que equivale a cerca de 6 colheres de chá. Esse percentual indicado engloba também o açúcar que está nos alimentos industrializados. Os açúcares que fazem bem ao organismo e não estão contabilizados nesse percentual são os das frutas e vegetais.

Daí a importância de substituir o arroz branco, pão francês e doces por carboidratos integrais, que possuem vitaminas e substâncias antioxidantes que contribuem para a beleza da pele.

A Fisioterapeuta Dermato-Funcional diz que é importante adquirir o hábito de uma alimentação saudável desde cedo e adverte que os radicais livres, o estresse oxidativo, os raios UV e o consumo do açúcar levam ao envelhecimento precoce. “A glicação virou assunto de temas de pesquisas relacionadas a beleza. Os AGEs são responsáveis pela perda de elasticidade e tonicidade da pele, favorecendo o surgimento de rugas e flacidez”, relata.

A Dra. Ludmila Bonelli dá dicas do que fazer para revitalizar e renovar a pele. E recomenda o uso dos dermocosméticos com ação antiglicante com o objetivo de frear os efeitos nocivos do açúcar na pele.

“Após anos de estudos e de trabalho recuperando a pele dos meus clientes, conheci o poder que a Nanotecnologia – através de ativos cosméticos – pode proporcionar à mudança deste tecido. Nossa missão é oferecer produtos avançados para o cuidado da pele do rosto e do corpo, baseados no princípio de melhora da saúde, da imunologia e da arquitetura dérmica. Não seguimos modismos, mas sim a ciência e usamos estratégias inteligentes para gerenciar a saúde da pele”, esclarece.

Esses estudos resultaram em vários produtos, como o dermocosmético be FRESH da Linha be BELLE, com Ativos Iluminadores, como a vitamina C e o ácido Alfa Lipóico, que possuem efeito Antiglicante e Antioxidante Universal. Esse produto é o único no mercado que contém ALISTIN em alta concentração, o antiaçúcar que penetra na pele e protege contra esse vilão. O tratamento é ideal para esse fim, pois protege as proteínas da pele contra a glicação revertendo as hipercromias, ou seja, as manchas mais escuras. Restaura a hidratação estimulando a renovação celular e a função de barreira da pele. Aumenta a saúde imunológica através da ação antioxidante produzindo um clareamento mais definitivo, além de combater as manchas, a acne e a oleosidade.

Já está provado que o açúcar aumenta a produção de serotonina e dopamina que são neurotransmissores responsáveis pelo humor e sensação de prazer, mas em excesso faz mal. Por isso, o melhor mesmo é diminuir o máximo a ingestão dessa substância.

A Dra. Ludmila Bonelli explica que o açúcar também é um dos responsáveis pelas olheiras, fazendo com quem os vasos sanguíneos da região dos olhos fiquem dilatados, deixando a região escurecida. “O açúcar prejudica a produção de colágeno, proteína que dá firmeza à pele”, diz.

E quem sofre de acne, muitas vezes fazendo algumas mudanças na dieta já sente a diferença. E a primeira delas é cortar o açúcar.

Portanto, todos podem ter uma pele bonita com a ajuda dos ativos cosméticos e prestar mais atenção na alimentação, consumindo, por exemplo, mais frutas no lugar do  açúcar.

Assista ao vídeo complementar:

Clínica Belle Bonelli

Endereço: Av. do Contorno, 4747, Sala 402 – Edifício Lifecenter – Serra – Belo Horizonte – MG
Tel: (31) 3284-2101 | (31) 3286-9734
www.facebook.com/ludmilabonellicosmeticos

www.bellebonelli.com.br

© 2017 Salão Brasil - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por M2R Digital